Elenco infantil conta histórias dos bastidores de ‘Êta mundo bom!’

371


Nos bastidores de “Êta mundo bom!”, milagres acontecem. Estrelas do elenco mirim da novela das seis, Nathalia Costa, JP Rufino e Xande Valois juram que não fazem bagunça antes de entrar em cena. “Quando dá tempo, a gente joga no celular, faz desenhos ou até mesmo a lição de casa”, ressalta Nathália, de 7 anos, intérprete da simpática Alice. Os outros confirmam. Há, porém, um perigo: Gipsy, o cachorro Aladim da ficção, não se desgruda mais do trio. No capítulo de hoje, aliás, o cãozinho será responsável por mais um fato sobrenatural. É que, ao avistar o animal, Cláudio (Xande) conseguirá levantar da cadeira de rodas para apanhá-lo.

— Eu me emocionei muito! Foi uma cena difícil, porque tive que mostrar o desespero do personagem. Precisei fazer uma preparação corporal para passar verdade ao público — conta Xande, de 11 anos, que esteve em “Babilônia” (2015) como o filho de Luís Fernando (Gabriel Braga Nunes), após trabalhar em “Malhação”(2012) e “Joia rara” (2013).

Claudio (Xande Valois) levanta da cadeira de rodas para apanhar cachorro Foto: Paulo Belote / Rede Globo/Divulgação

Entre os pequenos talentos, nenhum é calouro. Nathália esteve em “A vida da gente” (2012), “A teia” (2014) e “Alto astral” (2014). Nessa última novela, JP Rufino, de 13 anos, também participou, depois de explodir em “Além do horizonte” (2013). Em uníssono, o trio diz: todos querem ser — ou continuar a ser — artistas.

— A parte que mais me encanta na arte é dar vida a pessoas que não são eu, e ainda em diferentes épocas. É como se estivesse numa brincadeira dentro do túnel do tempo! — compara JP, o Pirulito da história, complementado por Nathália:

— Sempre tive o sonho de fazer um trabalho de época! O que mais me chamou atenção foram o telefone com um cabo de corda e a radionovela!

JP Rufino é o serelepe Pirulito no folhetim de Walcyr Carrasco
JP Rufino é o serelepe Pirulito no folhetim de Walcyr Carrasco Foto: Paulo Belote / Rede Globo/Divulgação

Para Xande, o ofício de agora ultrapassa o entretenimento. O ator mirim torce por um futuro melhor para a criança reprimida pela madrasta.

— Claudinho vive uma dura realidade. Existem pessoas que não têm cuidado e maltratam quem tem algum tipo de dificuldade. Precisamos acabar com esse preconceito. Esse é o papel do ator! — frisa ele, que tem Bruno Gagliasso como inspiração no trabalho: — Ele é excelente, muito esforçado. Já deixou de sair no carnaval num ano para ficar estudando para a série “Dupla identidade” (2014), até conseguir o papel. Fiquei sabendo disso numa entrevista que ele deu. Isso me inspira muito, porque na nossa carreira temos que estudar e nos esforçar para dar o nosso melhor!


Sobre Elenco infantil conta histórias dos bastidores de ‘Êta mundo bom!’

Fonte:Extra / Leia mais clicando aqui
Todos os direitos reservados ao Jornal EXTRA